Matemática

Aqui você irá aprender Matemática de maneira descontraída, tanto na teoria como na prática. Iremos ver que ela não é esse bicho-de-sete-cabeças não! Temos materiais para ensino médio, desafios, artigos, curiosidades, histórias e muito mais!

20 de novembro de 2008

A Evolução do Ensino da Matemática

Texto legal que achei fuçando aqui na net….
é bem engraçado, mas lembrem-se que retrata a decadencia do ensino
da matemática no nosso país!

***Texto from: http://www.fisica-interessante.com/piada-de-matematica-
                          evolucao-ensino.html

Ensino de 1960
Um camponês vende um saco de batatas por 100 Reais. As suas
despesas de produção elevam-se a 4/5 do preço de venda. Qual é o seu
lucro?

Ensino tradicional de 1970
Um camponês vende um saco de batatas por 100 Reais. As suas
despesas de produção elevam-se a 4/5 do preço de venda, ou seja, 80
Reais. Qual é o seu lucro?

Ensino moderno de 1970
Um camponês troca um conjunto B de batatas por um conjunto M de
moedas. O cardinal do conjunto M é igual a 100 e cada elemento de M
vale um Real. Desenha 100 pontos que representem os elementos do
conjunto M. O conjunto C dos custos de produção compreende menos
20 pontos que o conjunto M. Representa o conjunto C como um
subconjunto M e responde à seguinte pergunta: Qual é o cardinal do
conjunto L? (Escreva-o a vermelho).

Ensino renovado de 1980
Um agricultor vende um saco de batatas por 100 Reais. Os custos de
produção elevam-se a 80 Reais e o lucro é de 20 Reais. Trabalho a
realizar: sublinha a palavra «batatas» e discute-a com teu colega de
classe.

Ensino reformado de 1990
Um kampunes kapitalista privilijiado enriquesse injustamente em 20
Reais num çaco de batatas, analiza o testo e procura os erros de
kontiudo de gramatica, de ortografia, de pontuassão e em ceguida dis o
que penças desta maneira de enriquesser.

criado por matematica731    17:02 — Arquivado em: Textos Engraçados

19 de novembro de 2008

Lógica Matemática

 

 

Deus é amor.
O amor é cego.
Steve Wonder é cego.
Logo, Steve Wonder é Deus.

Nada é melhor que a felicidade eterna.
Um tomate já é melhor do que nada.
Logo, um tomate é melhor que a felicidade eterna.

Tudo o que é raro é caro.
É raro uma coisa boa e barata.
Logo, o que é bom e barato, é caro!

Imagine um pedaço de queijo suíço,
daqueles bem cheios de buracos.
Quanto mais queijo, mais buracos.
Cada buraco ocupa o lugar em que haveria queijo.
Assim, quanto mais buracos, menos queijo.
Quanto mais queijos mais buracos,
e quanto mais buracos, menos queijo.
Logo, quanto mais queijo, menos queijo!

Toda regra tem exceção.
Isto é uma regra.
Logo, deveria ter exceção.
Portanto, nem toda regra tem exceção.

Disseram-me que eu sou ninguém.
Ninguém é perfeito.
Logo, eu sou perfeito.
Mas só Deus é perfeito.
Portanto, eu sou Deus.
Se Steve Wonder é Deus,
então eu sou Steve Wonder…

 

 

***Créditos: http://www.fisica-interessante.com/piada-de-matematica-logica.html

criado por matematica731    17:02 — Arquivado em: Poemas, Textos Engraçados

Uma parábola de Jesus xD

 

Naqueles tempos, Jesus disse aos seus apóstolos:

- Irmãos, y = ax²+bx+c.

Os apóstolos, confusos, perguntaram:
- Mas, Senhor… O que é isso?

Jesus disse:

- É uma parábola!

                                                            

criado por matematica731    16:44 — Arquivado em: Textos Engraçados

18 de novembro de 2008

Devemos orar!

Oração matemática

Mestre matemático que estais na sala,
Santificada seja a Vossa prova,
Seja de Álgebra ou de Geometria,
O zero de cada dia não nos dai hoje,
Perdoai as nossas bagunças,
Assim como perdoamos os Vossos Teoremas,
Não nos deixeis cair em recuperação,
Mas nos livrai da reprovação,
Amém.

Ave matemático cheio de malícias,
O temor esteja convosco,
Bendita seja a prova de vossa cabeça,
Socorro !!!
Santa cola, mãe do aluno,
Rogai por nós agora
E no choro da má sorte,
Amém.  
 

criado por matematica731    18:07 — Arquivado em: Textos Engraçados

Matemática simplificada



Podemos perceber que a matemática está presente em vários momentos da nossa vida, por exemplo:

Matemática no Romance

Homem esperto + mulher esperta = romance.

Homem esperto + mulher estúpida = caso

Homem estúpido + mulher esperta = casamento

Homem estúpido + mulher estúpida = gravidez

Aritmética no trabalho

Patrão esperto + empregado esperto = lucro

Patrão esperto + empregado estúpido = produção

Patrão estúpido + empregado esperto = promoção

Patrão estúpido + empregado estúpido = horas extra

criado por matematica731    17:52 — Arquivado em: Textos Engraçados

17 de novembro de 2008

Tragédia Matemática

 

Num certo livro de Matemática, um quociente apaixonou-se por uma incógnita.

Ele, o quociente, produto de notável família de importantíssimos polinômios.

Ela, uma simples incógnita, de mesquinha equação literal. Oh! Que tremenda desigualdade. Mas como todos sabem, o amor não tem limites e vai do mais infinito ao menos infinito.

Apaixonado, o quociente a olhou do vértice à base, sob todos os ângulos, agudos e obtusos. Era linda, uma figura ímpar e punha-se em evidência: olhar rombóide, boca trapezóide, seios esféricos num corpo cilíndrico de linhas senoidais.

- Quem és tu? Perguntou o quociente com olhar radical.

- Eu sou a raiz quadrada da soma do quadrado dos catetos, mas pode me chamar de Hipotenusa. Respondeu ela com expressão algébrica de quem ama.

Ele fez de sua vida uma paralela à dela, até que se encontraram no infinito. E se amaram ao quadrado da velocidade da luz, traçando ao sabor do momento e da paixão, retas e curvas nos jardins da quarta dimensão. Ele a amava e a recíproca era verdadeira. Se adoravam nas mesmas razões e proporções no intervalo aberto da vida.

Três quadrantes depois, resolveram se casar. Traçaram planos para o futuro e todos desejaram felicidade integral. Os padrinhos foram o vetor e a bissetriz.

Tudo estava nos eixos. O amor crescia em progressão geométrica. Quando ela estava em suas coordenadas positivas, tiveram um par: o menino, em honra ao padrinho, chamaram de Versor; a menina, uma linda Abscissa. Ela sofreu duas operações.

Eram felizes até que, um dia, tudo se tornou uma constante. Foi aí que surgiu um outro. Sim, um outro. O máximo divisor comum, um freqüentador de círculos viciosos. O mínimo que o máximo ofereceu foi uma grandeza absoluta.

Ela sentiu-se imprópria, mas amava o Máximo. Sabedor desta regra de três, o quociente chamou-a de fração ordinária. Sentiu-se um denominador comum, resolveu aplicar a solução trivial: um ponto de descontinuidade na vida deles.

Quando os dois amantes estavam em colóquio amoroso, ele em termos menores e ela de combinação linear, chegou o quociente e num giro determinante, disparou o seu 45.

Ela foi transformada numa simples dízima periódica e foi para o espaço imaginário e ele foi parar num intervalo fechado, onde a luz solar se via através de pequenas malhas quadráticas.

criado por matematica731    16:44 — Arquivado em: Textos Engraçados
Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://amomatematica.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.